31 de jan de 2013

Quanto vale o seu sonho?


É lindo recordar o tempo do "primeiro amor", do "eu largo tudo para viver meu sonho", das "loucuras" em busca de alcançar o tão esperado objetivo. Eram tempos de total dedicação; eram dias em que não dava-se importância às circunstâncias contrárias. Pelo contrário, elas geravam um ânimo ainda maior. Todo sacrifício era visto como um esforço necessário e natural para se chegar ao "lugar almejado". Se lembra destes dias?


Mas no percorrer da longa estrada, quando aquele grande sonho, apesar das investidas, das lutas, das noites mal dormidas e das manhãs cheias de esperança, se matem ainda longe e, aparentemente, incalcançável, as promessas dos momentos áureos de otimismo e fé são terminantemente esquecidas.

Já não se sabe até que ponto vale todo o esforço; pense-se duas, três, quatro, inúmeras vezes antes de acreditar em si mesmo; perde-se a confiança e vê-se a fé, antes tão grande e visivelmente inabalável, esvair-se como um pedaço de manteiga em uma panela quente.

Então, ao olhar para o lado e ver os amigos, conhecidos, amigos dos conhecidos, parentes e toda espécie de vida "crescendo" economicamente e adquirindo suas casas, carros e tudo quanto pode ser comprado, pensa-se, instintivamente: vale à pena continuar com esta "loucura"?

Inconscientemente, então, dá-se espaço à "novos projetos", os quais se distanciam daquilo que sonhávamos. Estes "novos projetos", de tão novos, nos fazem esquecer dos antigos e tornam-os sem importância. No fim, percebe-se que nosso tão almejado sonho tinha um preço e nós, simplesmente, o vendemos.

(Kristian Cavalcanti)


Nota do autor: Não venda seu sonho. Lute por ele, mesmo que não veja os resultados aparentes. Deus lhe deu o privilégio de sonhar. Portanto, não o desaponte. Os sonhos costumam chegar, geralmente, para um grupo de pessoas chamados carinhosamente de "perseverantes". Paz e luz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário